segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

The world I know

Sim, estou lacrimejando ao som dessa música...
LOVE IS GATHERING.....E nesse mesmo instante um filme passa pela minha frente.
E estou falando do filme chamado "2010".

Ele começou bem triste. Faziam pouco tempo que eu tinha me despedido dos meus avôs.. E por nada nessa Terra eu teria clima para "começar" alguma coisa. Mas enfim.
O mês de Janeiro passou e eu pegando firme na academia. Indo sozinha e tudo mais.
E quase no final do mês, colado ao dia do pagamento, eu me tornei um porcentozinho da estatística. Fui demitida. Adeus salário, adeus academia, adeus coisas que só o mundo de Bob lhe proporciona..
Não chorei. Nenhuma lágrima.
Não me desesperei.Eu tinha uma certeza vinda de uma dúvida: Para onde eu iria. E a questão era mais abrangente. Para onde no mundo eu iria.
Claro que houve um sentimento de rejeição, mas lidei com ele feito gente grande.
Hoje... sinto saudades. Sinto falta das pessoas, do ambiente físico. Do status. E só.
Fevereiro chegou! Planos e mais planos. E uma conta bancária bem recheada!
O Carnvaval já estava batendo na porta. E lá fui eu, So e Nati tentar descobrir o que a Argentina tinha para nos oferecer. Na categoria ser humano: mania de tirar vantagem das pessoas.Eh brasileiro? Multiplique por 2. Categoria comida: huuuuuummmmm. Categoria compras: aprovado! Categoria hospedagem? Melhor nem comentar!!! Péssimo hotel. Sujo, antigo e bem localizado. Essa historia rendeu tanto taaaaanto que a agência pela qual compramos o pacote nos devolveu uma das parcelas! Tks So!!
Ahh!! Fui ver um jogo do Boca! Adorei!!!
Algumas semanas depois de voltar de BsAs eu embarcaria para o Chile... Mas um tal de terremoto não deixou. Hunf.. , custava ficar paradinha por 15 dias a mais? Hein hein, Terra??
Nesse mês fiquei meio down.. Sem esperanças, perdida na vida. O que fazer?? (ok, o mês acabou mas a dúvida persiste....).
Março, não me lembro muito bem dele...Mas acho que foi um mês instrospectivo. Mta reflexão. Me tornei motorista da minha avó com o maior orgulho. Continuei dormindo com ela. Mesmo com ela afirmando que meu avô vai visitá-la todas as noites, quando ela já está deitada na cama. Passei a pedir licença para ele ...
Abril, chegou com decisões sendo tomadas. De fato o mundo é tão grande!! Resolvi que voltaria para o Canadá: Austrália e NZelandia são longe demais. Iniciei, ou melhor, reforcei o processo do desapego. E comecei a encaixotar as minhas coisas. Coisas sentimentais que ficariam no Brasil. Mas que mereciam ser bem alojadas. Afinal de contas, eu não estaria por perto. Listei CDs, livros, guardei bilhetinhos, anotações. Doei roupas e sapatos. Fiz a limpa nas makes e esmaltes. E tudo ficou mais ... arrumado (!??). E recordar é reviver...
Maio, mês das mães e das noivas... E eis que surge uma contagem regressiva. Ele (o mês) tb me faz lembrar de um ano da depressão, dos ataques de pânico e tudo o que se desencadeou de lá pra . Um ano que eu cresci muito. Enfim. Aniver da minha avó e a deliciosa descoberta de uma caixa de cartas que meu avô mandava para ela!!! Tesouro para gerações. E a contagem regressiva... rolando...
Junho - Mês do meu aniversário. Das despedidas. De quebrar a cabeça para fazer as malas (verão em Vancouver X inverno em SP). Audiência no Sindicato e acordo não fechado. Lista de convidados e quitutes para o aniversário. Presentes!! E presenças!!! Ansiedade. Visto que não sai, ligações do consulado...
Julho - No primeiro dia aniver do meu pai e jantar fancy! Dia seguinte.... láaaaagrimas no aeroporto. Uma fiiiiila na Policia Federal e o povo numa torcida ahaha. E pronto. Horas (muitas e não tão pronto assim...) eu estava no hemisfério norte. No começo foi difícil. Sofri um pouquinho. Fichas cairam, mas tb andei muito, conheci lugares lindos. Recebi flores (<3) class="blsp-spelling-error" id="SPELLING_ERROR_46">Mta adaptação. Mta coisa nova!! ahahah.
Vc sempre ouve: tenha calma e paciência.. Foi isso o que usei para esses momentos mais complicadinhos...
Agosto - Mudança de casa, mais perto de tudo e sem a necessidade de pegar ônibus todos os dias. Comecei a curtir a night (e meus pés aprenderam rapidinho como chegar na Tonic por exemplo...), a Dani veio me visitar com a desculpa de estudar ahahaah. Fui ao Cirque du Soleil e amei! "aprendi" o real sentido da palavra HANGOVER...
Setembro - Arrumei um emprego e fui ao show do Aerosmith! Meus pais foram para a Europa. Fizemos várias conferências via skype. Despedidas começaram a se tornar uma rotina e pessoas queridas deixaram Vancouver. Será que vou ver o turco Baris novamente? A Elena eu tenho certeza que irei!!! A Russia não é tão perto assim, mas a gnt dá um jeito! (A coleção de Hangovers e de copinhos de tequila aumentaram e eu fui apresentada a 151!!!)
Outubro - Minha despedida e um jantar delicioso de Tksgiving. Lágrimas, mtas lágrimas. Eu queria ficar, mas tinha que vir pra ca... Saudades do Brasil e saudades de Vancouver... Que lugar é esse que eu vim parar? Mínimo. Minúsculo. Vida nova. Casa nova. Housemates e Nova adaptação. Trabalho!! Primeiro salário, primeiro jantar feito por mim...
Novembro - Olha o final do ano chegando ai! Olha o inverno batendo na sua porta. Primeira neve!! Fotos e mais fotos. Crescimento, Novas amizades? Saudades apertando. Nesse lugarzico não se tem nada pra fazer. Mas fui pra Banff. ahahah Giovana ficando doente e indo embora, Princess ficando sã e indo embora rsrs. E eu morando numa "mansão". Sozinha. Solidão. Mas comprei o ingresso pra ver o show do Bon Jovi, ok!
Dezembro - Frio, muito frio. Tudo branco! Natal via skype. Presentes recebidos pelo correio. Ligações e mais ligações. Declarações de amor. E a saudade aumentando. Lágrimas. decisões tomadas. Não vou ficar em Invermere. Votarei para Vancouver no final do mês de janeiro (contagem agressiva!!!!!)

E ainda faltou contar sobre os beijos na boca, os tombos na neve, sobre as novas e as velhas (ambas boas) amizades. O turbilhão de sentimentos...

E agora 27/12 me dei conta de uma coisa não muito boa... Tem coisa que acontece e que você não lembra depois. Isso é ruim. Minha memória já não é das boas...tsc.. e eis que surge a minha primeira resolução para o ano de 2011: andar com um caderninho... ahahah

Feliz 2011. Cheio de lembranças. Bem vividas por favor!

E ainda sobre 2010 ( eh mta coisa ahahah) tenho mto que agradecer. A todos TODOS que estiveram comigo nesse ano. E comigo ao lado, comigo no pensamento... Sem essa companhia e sem esse aparato.. eu estaria perdida.







segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Ufa ufa ufa...

As coisas andam bem confusas por aqui.
Digo eu ando bem confusa.
Queria mesmo que essa confusão fosse para escolher o que fazer de almoço, onde passar o reveillon, o que comprar de presente para as pessoas.
Infelizmente, esse mundo cor de rosa, não está existindo na minha vida nesse último mês, por assim dizer.
E poucas coisas estão colaborando para me deixar feliz.
1- situação da Giovana e a ida dela, repentinamente para o Brasil.
2 - a ida da Princess para Vancouver
3- Consequência do ponto 1 e 2 eu sozinha numa super casa, sem vizinhos, sem companhia.
4 -Anuncio do show do u2 no Brasil em abril e consequentemente a tensão para decidir se comprava ou nao comprava..... *Não comprei.. ahaha*
5- com tudo isso, a ação contra o meu ex empregador. Ansiedade pela data da audiência e muitas orações e pensamento positivos para que a data coincidisse com o acontecimento nº 4
6- Considerando 4 e 5 já estava me imaginando abraçando as pessoas, comendo feijoada e filé a parmegiana, comendo bolo quente com manteiga e brigadeiro na panela.
7- Enfim data marcada e 4, 5 e 6 vão por água abaixo....
8- TPM que tem acabado comigo
9 - o kit completo de 1 a 8 virou uma panela de pressão. E explodiu. Eu não consegui parar de chorar. E a palavra desespero me parece a mais verídica para descrever esse momento.
Tudo foi razão suficiente para isso acontecer, para sim desesperar, deprimir, ficar muito triste.
Quem tem falado comigo nesse período sabe o quanto tenho reclamado de solidão e do drama que é fazer as despedidas de Skype e MSN quando a hora avança madrugada a dentro no Brasil. #OdeioEsseFusoDe-5...
Estou minha melhor amiga como nunca estive na minha vida.
Estou aprendendo a conviver sozinha. De certa maneira isso me assusta. Tenho medo de me tornar pedra. De não saber mais conviver em sociedade. De não saber me relacionar com pessoas reais.
Tenho medo de adoecer. Mas tenho me apegado as minhas crenças. Isso tem me tornado mto mais forte. Mas a questão do adoecer ainda se faz presente. Tenho me observado.
Eu tenho objetivos. E tenho feito de tudo para atingí-los, mas sempre haverá uma pedra no meio do caminho ou um caminho no meio de uma pedra. E essa última combinação tb descreve o momento.

Eu costumo me surpreender com algumas reações. Minhas. Eu sempre me fiz de vitima. FIZ. Hoje encaro tudo isso como realmente é. Aprendizado e crescimento. Me abalo, posso chorar, mas sacudo a poeira.. e tenho que dar a volta por cima. Se não for assim, nunca será nada.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Atualidade/ Atualmente

Como isso tudo é louco.
Como um dia é 8 e no outro 80 e no outro... 88888888888
Uma piração.
Momento para reflexão do ano que em breve termina??
Não sei, parece que dentro de mim não está acabando... Estou no meio de algo que não sei. Mas ao mmo tempo posso estar quase no final... Confusa e com uma neblina diante dos meus olhos que não consigo ao menos enxergar meus pés (figurativamente = minha raíz)
Com isso não sei para onde ir. Se devo ficar e esperar clarear. Se me atrevo, aventureiramente, a cruzar esses caminho, espaço... enfim...
Em conversa com meu querido amigo Marcelo Manoel e concluímos que:
Não tem certo ou errado não tem regra.. e o ser humano se habitua desde bebê com regras.. e qdo nao tem... fica perdido.
Vc tem hora para fazer tudo. Para comer, para dormir, tomar banho, ir para a escola. Até ai é fácil. Essas decisões da vida são fáceis de serem tomadas.
Quero ver você lidar com a vontade de morar no Canadá, trabalhar, estudar ... mas ao mesmo tempo tem um coração sendo maltratado com tamanha saudade de casa. Nem quero mencionar pessoas (por razões óbveas para não deixar o choro sair...), mas sinto falta do meu quarto, do meu carro, dos caminhos que eu percorria, da comida com um sabor especial... de almoçar com as pessoas,
Como colocar isso numa balança? Como lidar com sentimentos tão ambíguos e ao mesmo tempo tão solidários? Que critérios usar?
Eu tenho muitas perguntas. E sei que as respostas virão com o tempo. E o que irrita é saber disso. E ai tenho mais uma pergunta: quando?
To me tornando até repetitiva.. mas são as circunstâncias..
E minha cabeça não para de perguntar e perguntar e perguntar.......

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Da série: Pessoas de Vancouver - Cap 2 - Juliano

Aaaaffff...
Relutei para fazer esse post.
Porque ele eh um piá tão especial que sou capaz de não ser capaz de retratar quem ele é.
Nos conhecemos na sala de aula.
Mas nossa amizade começou pra valer pq ele me achou com cara de correio elegante.
E deu certo. Ele conseguiu o seu objetivo que era ficar com uma das minhas amigas (não revelarei o nome para manter o mistério. Tb q sou discreta neam!)
E olha que eu nem agradeci a guria viu!! ahaha
Pq nessa "brincadeira" eu ganhei um amigo pra vida toda.
Nossas conversas são diárias pelo msn/Skype e afins...
Mesmo quando estávamos em Vancouver X Vancouver, Invermere X Vancouver e agora Invermere X Curitiba.
Estamos longe e eu sinto tanta falta dele, que chega a doer.
Ele sabe quão especial ele é pra mim.
Porque quando eu estava aflita, emotiva e/ou insegura: era a mão dele que eu segurava firme.E tudo ficava melhor.
Porque quando eu queria alguém pra jogar conversa fora: ali estava ele. E tudo ficava melhor.
Foi com ele o meu primeiro gole de 151. Ele estava lá pra me apoiar!!!
Ele sabe que eu o amo. Que sou apaixonada por ele.
E fofoqueiros de plantão podem guardar as salivas e o veneninho: eh uma amizade tão sincera que não vejo a hora de ir pra Curitiba pra ver o jogo do Furacão.
Não temos meias palavras, não temos assuntos proibidos. Falamos de igual pra igual.
Acho digno que seja assim. Afinal de contas nem tudo o que acontece em Vancouver fica em Vancouver.


Amo vc piá!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Anniversary - 5 meses de Canadá

Nesse tempo eu:
* morei em 3 casas diferentes
* dormi em 4 camas diferentes
* voltei a comer frango
* comi mais comida koreana do que japonesa
* cortei o cabelo uma vez e tingi 2...
* ja recebi um salário e meio ( aqui o pagamento é quinzenal)
* gastei quase CAD 30,00 de créditos no skype pra falar com o Brasil.
* Fui dos 30ºC aos -29ºC
* Estou colecionando colegas/conhecidos, cultivando amizades pro resto da vida e mantendo as que já eram pra sempre.
* "perdi" casamentos, aniversários, nascimentos, SHOWS...
* beijei na boca....
* Não me apaaaaaaaaaixonei.. só paixonite rsrs
* vi neve, vi muita neve (ok VEJO é o melhor tempo)
* senti saudades
* Sai de balada todos os dias da semana (uma semana só.. ahahah)
* Fui apresentada a 151
* Vi veados comedo frutinhas no meu jardim.. (me refiro a natureza....)
* Estive por alguém e alguém esteve por mim!
* adquiri coisas que me deixaram feliz (itouch, U2 360º super deluxe)
*andei de teco teco.
* paguei mico no shopping.... vestida de rena... (era só um acessório na cabeça....)
* afundei na neve...

Nossa.. é coisa viu.. eh coisa....
qto tempo ainda tenho aqui??? Adooooooorooooo

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Up date

Eu sei que deveria ter escrito antes, mas não tive condições mentais para parar e me dedicar em palavras. Eu precisava falar. Conversar. Verbalizar. E foi o que eu fiz muito essa semana.
Hoooooras a fio via skype e msn. Tentando tirar de mim uma pressão e uma responsabilidade que no fundo não é minha.
Mas eu sou assim, se tenho algo para fazer faço com amor, dedicação.
O que aconteceu foi o seguinte:
Uma das meninas que moravam aqui teve uma depressão fortíssima. Ela ficou sem dormir por 6 dias e eu, que fiquei cuidando dela, fiquei 3. Tive que doar amor de mãe mesmo. E por esse período tive que deixar os meus sentimentos e neuras de lado, para me dedicar o que era emergencial.
Mas eles ficaram ali, pacientemente esperando a hora de vir a tona. Tratei deles no meu tempo de falar e falar até me desapegar daquilo que de fato não me pertencia.
Não vou entrar em detalhes porque agora isso tudo pertence ao meu passado. E eu não quero ficar remexendo nesses sentimentos. O bom e o que me ajuda nesse desapegar de tudo é que ela está sendo cuidada por especialistas enquanto espera a chegada de sua mãe.
In the other hand... A outra menina que mora aqui está de partida. Aliás de regresso para Vancouver. E isso significa: FICAR SOZINHA. Sozinha numa casa enorme. Sozinha e não ter com quem falar. Sozinha de ter que preparar minhas refeições apenas para mim. Sozinha de ter que manter a casa (no sentido de limpeza)...
Não sei o que esperar, sinceramente. Não sei como nem o que fazer.
Lá fora um frio de -29ºC e aqui dentro... sozinha.
O que espero fazer é: ler, ver tv e seriados, cozinhar e me dedicar a mim.
Se essa jornada é para me conhecer melhor (a la Comer, Rezar, Amar) não tenho dúvidas que é a parte do Rezar.

Desde já peço a Deus que me dê força. Que me dê sabedoria. Que eu não surte, que eu não deprima tanto, que eu possa identificar as coisas boas e usar ao máximo para meu auto conhecimento.
Peço a minha família paciência e presença (mais ainda)
Peço aos meus amigos que não me "abandonem" e que se façam mais presentes do que já estão.
Peço a mim mesma que eu mantenha a calma e o foco.
Amém.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Da série: Pessoas de Vancouver - Cap 1 - Marina

Eu acho que o mundo devia conhecer Marina.
Porque ela é muito garota, sabe? Novinha, mas já eh tão gente boa, com uma alma tão bonita.
Tem um sorriso tão verdadeiro...
Foi um instante para me apaixonar por ela.
De vontade de ter sempre por perto, mesmo.
Amiga, sincera, verdadeira, culta, suuuuper inteligente, descolada.
Nosso primeiro grande momento foi: Passear o dia todo, tomar uma breja, comprar sapato (leeeevemente embriagadas) depois sorvete free debaixo de chuva!!!
Ela estuda em SB e viemos nos encontrar tão longe.
Mas isso tb eh um sinal de que é pra sempre, mesmo.
Sim, é verdade que eu não a conheço tão bem assim, minha mudança para Invermere quebrou uma rotina de encontros... ahahah mas nos falamos sempre (e viva a tecnologia!).
Mas quer mais o quê?
Temos muito tempo para fortalecer ainda mais o que começamos a construir aqui.
Ma querida, quero que você saiba que eu não vou largar do seu pé!! ahah
E nosso super (VERDADEIRO) churras brasileiro no Brasil (ahahah) está na lista de coisas para fazer tão logo eu volte!!

Seja feliz!
Continue essa doçura de pessoa.
Minha sis por escolha do destino!

Amo mesmo!!


segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Incansável....

Cada dia aqui é um dia diferente, embora seja uma repetição de atividade, palavras e ações.
Me refiro aos meus sentimentos.
Tem dias que me sinto em paz, tem dias que me sinto em sintonia, tem dias que me sinto "miserável".
Me irritar e aceitar o que me irrita tem levado poucos minutos. Antes levaria uma vida.
Eu já me julguei uma pessoa perfeita. Levei tempo para entender que não sou. Mas ainda assim, não acho que eu seja tão problemática assim.
E me questionar os motivos dessas "provas" de vida é exercício mental diário.
Comecei me questionando pq eu estava me "rebaixando" tanto lavando privadas e banheiras...
Hoje nem penso mais nisso. Simplesmente faço. Encaro como ginástica. E transpiro muito!
Me questiono o porque do isolamento. O porque dessa instrospecção. Meu coração queria continuar nas noitadas de Vancouver. Mas minha mente sabe que é necessário aquietar. O coração aceita, embora ambos não tenham noção do motivo ou objetivo.
Simplesmente fazem, é o que tem pra hoje.
Acordar, trabalhar, voltar para casa, fazer janta/almoço, tomar banho, falar com poucas pessoas, dormir e tudo de novo.
Não é porque eu não queira fazer algo out side.. Simplemente não dá. Simplesmente não tem.
Repetição.
É o que eu tenho para lidar. Segurar uma ansiedade, me afastar de guloseimas, pensar positivo e para frente. Chorar quando sentir vontade.
Essa maratona de isolamento está sendo mentalmente cansativa.
Achar inspiração para continuar não é fácil. Mas poderia ser mais difícil.
Como sempre, aliás...

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Da série: SAUDADE ...(Sem ordem, mas com uma infinita saudade...._


















segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Nice to meet me!

Eu adoro...
enrolar o meu cabelo com o dedo, enquanto penso na minha vida.
beber água quando acordo. Sentí-la é delicioso.
tomar café passado na hora, com bolo quente e manteiga derretida.
criar histórias e as vezes acredito nelas, pior é quando eu saio por ai contanto e as pessoas também acreditam
cheiro de sabonete na pele. Tomar banho me faz feliz.
receber msg, telefonemas, emails. Com a distância de quem eu amo.. Isso me ajuda e muito.
comer chocolate. Preenche. Aquece. huuuumm....
vento gelado na pele, mas tem que ter sol e não haver nenhuma nuvem no céu.
tomar cerveja com amigos, tomar tequilaS com os amigos.
All Star vermelho (se bem que o rosa tb eh lindinho....)
ficar o dia todo de pijama. Tomar banho e trocar de pijama.
ter alguns bordões
colocar meia no pé depois de tirá-las da secadora....
segurar a mão das pessoas. Mas só daquelas que são importantes e me dão segurança.
emoticons engraçados... ok, assumo que tinha uma "coleção".
fazer amigos. Mesmo que eles estejam espalhados pelo mundo, mesmo que eu nunca os tenha visto ou que até tenha, mas que nunca (ou não tão cedo) os verei novamente...
comer pipoca/sorvete como se fosse um almoço/jantar
passar creme nas mãos, unhas e cutículas
dedicar músicas para as pessoas que eu gosto/amo...
acordar mais cedo, só pra dormir mais um pouquinho
Essas coisas todas são impressões recentes de mim sobre mim mesma.
Claro que tem mais.. muito mais.... Mas qual é a graça, nesse caso, de fazer um manual??

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Aprendendo

Está fazendo uma semana que deixei minha AMADA Vancouver.
Digo que o processo não está sendo fácil. Nova mudança, nova adaptação, aceitação, negação e etc..
Das novidades:
Moro numa casa com duas meninas, Princess (Filipinas) e Giovana (Brasil). Mas quando chegamos aqui tinha Sandy (Filipinas), Danny (Austrália) e Jonny (Brasil).
A casa estava uma zona, imunda precisamente falando. Era um novo. Eca. E claro não me aguentei. Meti as caras e uma coisa por vez: geladeira, pia....
E enfim, e graças ao bom senso da Princess a casa está mudando. Ficará mais fácil manter, agora que somos apenas em três. Adaptação...
Também estou cozinhando. E olha que não tem ficado ruim não!!!
As meninas me chamam de mãe (quem mandou ser ~mto~mais velha??) Eu até acho graça.
O trabalho... bem... eh puxado, eh cansativo, eh desgastante entre outras coisas. Mas tá bom. Foi uma opção estar aqui e fazer housekeeping. Então nem posso reclamar muito. Negação.
A cidade é muito pequena mesmo. São apenas 15 ruas. 5000 habitantes, dois faróis e nenhum prédio. Já fica subentendido que não tem no que gastar, portanto, recebendo mais do que se eu estivesse em Vancouver, vou poder repor a grana que gastei por lá! Objetivo.
A temperatura por enquanto tem oscilado entre 10 e 12 º. E o frio é gelado. Way different do Brasil. Neve apenas no topo das árvores. Uma leve fog pela manhã e já vi carros cobertos de gelo, nao neve: gelo!
Amizades? Bem... é complicado, pq o meu dia se resume a acordar, trabalhar (mto) voltar pra casa, banho, fazer a janta e cama... ahahaha Mas tb pode ser uma questão de tempo e tudo mais.
Hoje minha mãe me perguntou se eu estava feliz. A verdade é que não estou. E isso nem é tão ruim assim. Eu apenas estou focada num objetivo que não envolve tanto a felicidade. Não por enquanto.
E calma, não estou deprimida nem coisa que o valha. É uma ausência de sentimento "bom". E meus amigos e guardiões já estão avisados: qq mudança de comportamento.... irão me sacudir!! srsrsr

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Invermere... Onde eu moro.

Olha, eu preciso confessar que estou um pouco cansada para escrever.. E na verdade estou com tempo para pensar... Trabalho braçal tem dessas: Liga no automático e vai!

Sim, tenho que contar como estão sendo meus dias, como foi meu último dia em Vancouver e o primeiro ( e os seguintes em Invermere).

Mas por hora deixo vocês com essa fotinho. Sou chique, moro em Downtown!!!









quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Em estado de graça!!

O dia de ação de graças/thanksgiving, como o próprio nome já diz, refere-se a agradecer pelo que se tem. (mais informações você pode achar aqui ó: http://pt.wikipedia.org/wiki/A%C3%A7%C3%A3o_de_Gra%C3%A7as)
Ou seja, tive o primeiro Tksgiving da minha vida. E posso já adiantar que foi espetacular.
Fomos para o apê de um conhecido e lá pelo menos 24 pessoas se juntaram para celebrar. E como manda a tradição: havia um peru!
Natalia, Cynthia, Marion, Coco preparam tudo! Pra essse batalhão!
O jantar foi servido no 42º andar!! Com uma vista incrível!
Fizemos uma prece. E eu tb falei e agradeci! Era tb um jantar de despedida. Foi emotivo demais e, eu já sensível, chorar não foi nada complicado.
As fotos falam muito mais!!


*This last pic is from my dear friend Coco!

sábado, 9 de outubro de 2010

Da série: Baladas!

Quem me conhece de outros carnavais sabe que eu não perdia um sábado no O Básico, uma quinta no All Black e nunca fui (muito) de negar uma boa breja num boteco!
Ok, dada as devidas proporções dos fatos... por algum tempo fiquei off mesmo... mas aparentemente... estou curada!!!!
Fato é que tenho saído direto. E direto mesmo, dois, três dias na sequência.
E sim, assumo que tenho bebido muito. Não estou/sou alcoolatra. Longe disso. Mas faz parte da diversão. ahaha
A cerveja aqui é mais forte. A tequila é aguada e a entrada pro nightclub geralmente é de graça.
O problema são as filas. Enormes e geralmente desanimadoras. Chegar cedo é uma prioridade.
Todas as 4af eu fui na Tonic. Entrada de graça e tequila e cerveja por $3,00! Ali, o meu lugar preferido, meu backyard, onde eu encontrava todos os alunos da escola e dançava like crazy.
Onde peguei vários shots (copinhos) de tequila, onde enfim...onde tb quase perdi a minha dignidade ahahahaha.
Sexta feira o melhor lugar para se jogar é a Roxy. A banda é ótima, as pessoas são lindas. Eh o tipo de lugar que eu gosto. Me faz lembrar o meu querido All Black! E com isso acho que não preciso mais florear! Lá eu sempre paguei pra entrar. E pagarei sempre que for!. Afinal de contas... Vale a pena!
Foi lá que tive uma das melhores noites da minha vida. Dancei muito, bebi relativamente bem (pq é mais caro), tomei 151 pela primeira vez, tirei muitas fotos, mas acima de tudo.... fui feliz. Sai de lá muito na madrugada feliz, feliz mto feliz!!!
Na 5a passada fui ao famoso Au Bar. O lugar é bem legal. Mas não curti não, não tava na vibe... Mas valeu a pena pq não paguei pra entrar, então ahahaha.
Nessa semana...
A Tonic está fechada para reforma... não sai de casa...
Ontem a noite tinha muitos lugares para ir e não fui em nenhum deles, mas acabou que fui a três ahaha Complicado ne?? Eu explico:

1 - Farewell party da A Reum, a Koreana, primeira parada: SpeakEasy (pub), quando saímos de lá pra ir para a Party da Sybille que era em Gastown. dava pra ir a pé, mas com a chuvinha que caia resolvemos pegar o Canada Line (metro), andamos até a Lampilighter.. mas a fila tava pequena... mas o tempo pra entrar... Duas horas. DUAS HORAS de baixo de chuva?? Nem a pau. Fomos nos encontrar com a galera no (2) Old Spaguetti Factory (restaurante) e lá... descobri que Natalia (Bra) e Cynthia (Mex) estavam com um tequila dentro da bolsa *** eh proibido beber nas ruas ou nas calçadas ahaaha *** fato que eu tinha tomado uma tequila no SpeakEasy e o copo não sei como... puff tava dentro da minha bolsa!!!
Nos aventuramos no banheiro mesmo!! Punhado de sal e sem limão!! Tomamos a verdadeira tequila vinda do México!!!Gold!!! Felicidade!!!
Voltamos para a fila, onde algumas amigas estavam, e resolvemos ir embora de vez... mesmo estando perto da porta não ia valer a pena... (o skytrain só funciona até 1:30). Paramos no primeiro bar aberto. Antes de entrar: mais um shotizinho de tequila...Tava frio ...
Lá dentro (3): dividimos uma pitcher ( jarra de cerveja) e outra de mojito (não tava forte, então adicionamos tequila por nossa conta!!)
mais fotos, muitas gargalhadas!!! Fortalecendo amizade, curtindo a vida. Sendo feliz!!!

Imagens que não me deixam mentir:




segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Em tom de despedida

Os dias que precederam a minha chegada aqui foram regados com muitas lágrimas. Era meu aniversário e eu não podia me aninhar num abraço que lagriminhas brotavam dos meus olhos e eu tinha era trabalho para segurar... ou não..
Fato que no aeroporto e na semana seguinte da minha chegada elas continuaram a jorrar de mim de maneira igualmente incontrolável.
Mas tudo passa. Era medo, era um mix de coisas...
E agora, quase no meio dessa jornada, mais um ciclo se fechando. (E quem diria... um ciclo se fechando no meio de outro...)
Estou me sentindo segura. Feliz demais (quem diria, até eu me surpreendo...) Estou me sentindo com o "dever" cumprido. Tenho dito isso para algumas pessoas. E não é mentira.
Estou me sentindo pronta para essa nova fase. Estou me sentindo mulher, adulta, independente.
Mas aquela menina "amendontrada", "insegura" tem pintado por aqui.
Principalmente quando o assunto é despedida.
é um sentimento diferente da despedida que eu tive no Brasil. Eu sei que voltarei a ver as pessoas que estão lá. Mas o que dizer das pessoas que conheci aqui? Pessoas queridas que moram em outras cidades, outros estados e o que dizer das pessoas que moram em outros países...
Eu sei que é da vida. Eu sei que é assim mesmo. Por isso desde o meu primeiro dia eu curti tudo e todos. Pra sentir saudade das coisas vividas.
Numerar? Citar? Posso ser injusta. Mas cada Starbucks ou Italian Kitchen, cada "passeio" de elevador, cada planejamento de onde ir, cada novo restaurante, cada filme assistido, cada cerveja, tequila, 151 tomada. Cada visita ao Mc, Burger King de madrugada, cada passeio de Sea Bus, cada trilha, cada foto tirada ou planejada, cada palavra em português em território dominado pelo Only English, cada conversa de banheiro, cada help durante as drunks nights, cada msg trocada pro telefone, cada inclusão no FB, cada fila pra balada, cada skipada de aula, cada beijo, cada sorvete, cada hangover.... serão lembradas com um sorriso! Largo, sincero e grato.
Obrigada as pessoas vitais. Que estiveram diariamente ao meu lado aqui. Vocês contribuiram para que meu mundo fosse muito melhor!!

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Eu estou bem.

Depois de um período difícil ~não aqui calma~digo da fase Brasil, fica claro que prestar atenção em si e em seus atos se torna fundamental para detectar ou tristeza ou depressão. Ou os dois. Podem parecer sentimentos sinônimos, mas ao mesmo tempo podem ser o oposto um do outro.
Hoje sinto um certo medo, mas com coragem. Vai entender esses sinônimos, opostos...
Afff, não está ficando de acordo como eu gostaria, e parece que posso gerar preocupação. Então é melhor explicar logo:
Considerando as já conhecidas mudanças, ontem comprei minha passagem pra Cranbrook (Joga no google pra ver onde é srsrsr)
Estou me preparando para o inverno. Hoje comprei luvas e um gorro!!
Das coisas sentimentais, confesso que já estive melhor. rsrsr
É complicado levar a vida que estou levando. Sem um porto seguro, sem uma definição a longo prazo. Esses quase 4 meses voaram... imagino os próximos 4... E depois disso??
No momento não tenho me preocupado - afinal de contas tenho um inverno pela frente. Mta coisa pode acontecer.
Deixar Vancouver está sendo a bola da vez. E não estou conjugando sozinha não. Elena, Marion indo embora... eu indo e deixando pessoas... Enfim...
Confesso que hoje eu chorei. Escrevi um cartão de despedida para a Elena... e não foi fácil
Hoje também comprei o presente de casamento da Andressinha e do Ricardo. Meus amados afilhados de coração... E como foi foda escrever aquela mensagem... Eu queria só me dividir ou multiplicar para estar com quem eu gosto por mais tempo.
Pra ajudar, liguei para a minha avó. Na hora levei numa boa, mas agora - mesmo horas depois... e com todos esses sentimentos misturados rsrs permito-me optar pela leve tristeza. Afinal de contas, quando vc está longe de quem verdadeiramente conhece você ....

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Ainda sobre mudanças....

Ok é sabido que ela acontece todos os momentos. Segundos se for para ser precisa. Mas as vezes relutamos para aceitá-la.
É meio o que tem acontecido comigo desde sábado.
Eu estava sentada a mais de 777 m do chão (no topo de um prédio) quando me dei conta de contar quantos dias me restam aqui em Vancouver.
Tive um revertério quando me deparei com 03 semanas. TRÊS SEMANAS.
Impossível não fazer uma retrospectiva. Demissão, decisão, passagem, visto, malas, embarque, pânico, amizades, lugares, flores, visita, mensagens, posts, lágrimas, saudades.... Nossa...
Impossível não pensar no que "deixarei" para trás... A cidade que me encanta e pessoas que eu aprendi a conviver ~não que seja uma tarefa difícil~só achei que ficaria "poético" rsrsr

Preciso em organizar nesse período para não deixar nada para trás. Afinal de contas, se eu voltar para ca, Vancouver não será mais a mesma também.

- Compras de roupa de inverno (Entenda: - 30ºC)
- Ver lugares que ainda não vi
- Ficar o máximo de tempo junto das pessoas que eu gosto
- Pensar positivo!

Tenho amigos que foram e estão indo embora: Já foi o Fausto, a Dani, Sábado passado foi o Baris, nesse próximo é a vez da Lu e do Bruno, No outro é a da Elena e do Fábio... e depois EU! ( e é um EU para um novo lugar...) E quem fica?? Nem quero pensar... (Cynthia, Voja, Ju, Re, Juan ...)Me pego desacreditando nessa mudança. Porque enquanto você está vivendo aqui tudo parece eterno. E que seja enqto dure.
Acho justo agradecer a companhia, as ótimas risadas, os abraços partilhados, os cafés tomados, os almoços divididos, os porres.... e tudo mais.
É da vida!!!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

E já eh quase middle of September

parece que cheguei aqui há tão pouco tempo? Não, E já é setembro. E logo logo é natal.
Estou "triste" porque em breve deixarei a amada Vancouver para dar início a mais uma nova jornada. Estou vivendo como estudante, mas em menos de um mês partirei para a parte TRABALHO do meu programa. Isso significa que irei para a gelada Montanha Rochosa (dá uma googleada ai ou tente se lembrar das aulas de geografia!).
Pois bem. Em contra partida estou feliz. Irei passar o inverno (Natal) com neve, poderei esquiar e fazer bonecos de neve. Mas e as amizades que estou fazendo por aqui?
Se eu considerar o carinho que sinto pela Kathrin (amiga alemã que conheci há mais de 10 anos atrás em Toronto), posso ter paz e tranquilidade, mas a questão é outra. E isso pode ser um cadinho mais complicado doque o normal. APEGO.
Aqui já disse adeus e até breve para um monte de gente. E sinto falta. Pq eu continuo aqui. Eu continuo procurando fazer amizades que me façam companhia enquanto eu esteja aqui. Pq depois que eu for embora, o tempo dirá quem são os verdadeiros, aqueles, assim como a Kathrin, ficarão para sempre.
Não estou triste no sentido dramático da palavra. Estou apenas colocando a razão acima dos meus sentimentos.
Amanhã tenho aula cedinho. E como me sinto feliz por estar ali. Dar bom dia, com beijos e abraços. Pode não ser cem por cento eterno. Mas no momento em que recebo e dou... ai sim. Sinto como se estivesse em casa, ou quase lá.
Vou dormir feliz essa noite. Falei com meus pais e minha irmã, via conference. Eles (pai e mãe) em Firenze, Vick em SBC e eu aqui. E viva a tecnologia!!!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Coisas daqui

Eu adoro atravessar a rua e os carros pararem. Não (só) porque sou bonita, mas porque tenho o preferência para atravessar a rua.
Eu adoro chegar em uma loja e a vendedora ou o caixa whatever me perguntar como estou e soar sincero.
Eu adoro pegar o ônibus e o/a motorista me desejar bom dia/tarde/noite.
Eu adoro sair para dançar e voltar para casa a pé.
Eu adoro caminhar pelas ruas e achar algo novo, mesmo tendo passado diversas vezes por ela (ok, no inverno pode ser diferente ahahahah),
Eu adoro ouvir a conversa das pessoas. Elas falam inglês e eu to aprendendo!
Adoro as cores da cidade, as tonalidades das árvores, do céu e do mar.
Adoro pegar o Skytrain e ver a cidade do "alto".
Adoro sair (bem) mais cedo para ir para a escola e dar um pulinho em Coal Harbour. So para me sentir (mais) abençoada!
Mas.... não gosto de olhar no calendário e perceber que JÁ se passaram dois meses.
Não gosto de não ter a minha família aqui perto. Mto menos não ter meus amigos aqui.
Não gosto de sentir dor nas pernas e nos pés de tanto andar... mas essa dor eh pq eu vi coisas bacanas... então...
Não gosto do fato de não ter achado O chocolate quente preferido. Mas to procurando.
Eh assim... parte dos meus dias... Dos meus momentos!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Um dia com tedio...

Estava sem o meu computador por quase 3 semanas. Escrevi esse texto quase no inicio do mês. Como tudo está em seu devido lugar (digo o pc), resolvi postar mesmo assim. Afinal de contas, esse eh o lugar mais lindo, o que me tras uma paz constante quando vou lá.

Eu estava completamente entediada nesse último domingo. Já tinha lido, dormido, comido, usado a internet, assistido tv... O que mais eu podia fazer...
Tinha parado de chover e essa era uma ótima oportunidade para dar uma arejada.
E foi o que eu fiz. Sem pretenções de ir muito longe, apenas com a chave de casa e o Ipod carregado fui dar uma volta no bairro. Sai mesmo sem rumo.
E ao me deparar com várias opções... decidi pelo novo e lá fui eu conhecer mais uma rua de Vanvouver.

Cruzei a avenida de casa e dois blocos pra baixo eu tive uma surpresa maravilhosa.

COAL HARBOUR.


Digamos que esse lugar seja continuação melhorada do Canadá Place, que é um grande centro de exposições. Melhorada porque o lugar eh muito mais. Seja lindo, calmo com uma vista de tirar o folego. Na verdade no começo você não sabe muito bem pra onde olhar: De um lado está o Stanley Park, do outro lado está North Vanvouver....
Ou seja... complicado mesmo ter uma opinão formada em tão pouco tempo.

Continuei minha caminhada e achei uma monumento "histórico- esportivo". A tocha da última Olimpíada de Inverno. E para chegar perto dela você sobe uma passarela e a vista vai melhorando cada vez mais. Incrível. Tão perto de casa, tão perto da escola e eu nunca tinha imaginado um lugar tão lindo como esse.

Resolvi ir para o Stanley parque (direção oposta a qual eu estava caminhando). Na volta, portanto, achei um caminhozinho no meio do parque e resolvi dar uma relaxada. Sentei ali por 10 minutos mais ou menos apenas para admirar o que estava vendo, acompanhar o movimento de turista e o sobe e desce dos hidro aviões.

Não queria ir embora, mas ao mesmo tempo queria andar muito. Então segui meu caminho.

Chegando ao Parque tive que tomar algumas decisões: qual melhor caminho seguir? Já que eu tinha resolvido não traçar nenhum caminho, resolvi seguir o fluxo das bikes e patins. e fui margeando o parque e consequentemente fui ficando de frente com o lugar que eu tinha recém descoberto.

E assim fui. Seguindo e descobrindo diversas árvores, folhas, esquilos, pessoas de diferentes nacionalidades. Eu estava ansiosa demais para parar de andar. Queria andar rápido para ver tudo. E confesso que eu tinha um objetivo:
Avistar a Lions Brigde (pelo menos). E sim, meu objetivo foi alcançado. Não cheguei perto dela, porque eu já estava andando por mais de duas horas, não havia trazido nem água. (sem contar o não preparo físico... rsrs)e eu estava começando a ficar com fome. Era hora de voltar.

Comecei a cortar caminho e achei (mais uma ótima e necessária descoberta) o Aquário! Eu não entrei, mas definitivamente fiquei mais realizada do que eu já estava.

Voltei para casa beeem cansada. Alternei caminhadas de passeio ao shopping com caminhadas com pressa para não chegar atrasada... Mas voltei muito feliz. Feliz por ter transpirado,por ter tirado a nhaca que estava querendo me dominar.

E se eu tiver que colocar ou atribuir uma "lição" para esse dia: sempre que você passar por um lugar muito lindo, olhe para trás:

As vezes a vista é tão linda quanto. E seguindo meu aprendizado fiquei maravilhada com cada novo ângulo descoberto.

Vancouver é definitivamente uma cidade linda.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Carinho...

Tenho andado bem carente de colo de familia mesmo. Tenho sonhado com meus pais, meus irmaos, meus tios, avos...

Eh saudade das grandes....

Hj mandei um email pro meu pai, dizendo o quanto eu o amava, sentia falta e etc. No mes que vem ele e minha mae irao para a Europa. Para quem conhece a historia da minha familia sabe que nao eh um luxo, mas um direito depois de anos de mto trabalhos, sacrificio e dedicacao.

Sinto-me triste por perder nao estar vendo a ansiedade do meu pai e o 'temor' da minha mae. Meu pai deve fazer aquela cara de crianca travessa srsrs.

Tenho consciencia de que nada eh para sempre e que estou aqui por opcao. Entao lidar com essas coisas, essas 'perdas' faz parte. Para ambos os lados. Por mais que a gnt se fale todo o dia.... faco mto mais coisas do que as palavras podem processar.

Vou colocar o email do meu pai aqui. A resposta dele me fez chorar. E me fez ler em duas partes. Da mesmo forma esta sendo escrever esse post.

Mas vamos la:

Oi, filha.

Vc sabe como é em casa, tudo meio não planejado. O Thiago ia levar num dia, não foi, quando foi, nem fiquei sabendo.

Tá um pouco corrido. Estamos implantando uns módulos do sistema, as suas avós.

Estamos com saudades e sentimos sua falta, no aniversário do Thiago, nem teve foto.

Lógico que a viagem dá uma certa ansiedade, fico preocupado do que falta, mas acho que não falta nada. A última semana é que vai ser de arrepiar....

Qdo vc vai para as Montanhas?

Não quero ficar pensando o que vc está passando, por que não vai coincidir, por isso, penso que vc está se divertindo muito, feliz, sem problemas, conhecendo coisas e pessoas.

Aproveite e que Deus te abençoe. Não pense que não estamos ligando p’rá sua vida. Te amamos muito. Esse vazio tem que ser preenchido com a satisfação de vc estar aí e ‘amanhã’ vc estará de volta. Hoje é passageiro, é experiência de vida e que experiência, não é p’rá qq um e poucos tem essa oportunidade. Olha qta história...

bjbjbjbjbjbjbjbjbjbjbjbjbjbjbj

Eu amo meu pai.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Dias dos Pais.

Estou longinho de casa... Mas hj falei com meu Dad pelo telefone.

Feliz dia dos Pai, Sr. Joao.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Meios de transporte

Uma das coisas que mais de deixou impressionada aqui foi exatamente isso (me lembrei da epoca da escola quando a professora ensinava sobre...)
Enfim, eh uma verdade que aqui isso funciona muito bem. Eu adoraaaava pegar o busao logo cedo pra ir pra escola, desejar bom dia ao motorista, ver Granville Island e Stanley Park ao fundo.. ai.. bela maneira de comecar bem o dia.
O onibus em si eh muito diferente do que circula em SP. Ele nao tem degrau algum pra vc subir. Ao contrario, pelo fato de ser TODOS adaptados para cadeirantes: ele sobe e desce para facilitar a entrada e saida e tambem facilita a vida dos idosos.
Soh por esse aspecto da para perceber que aqui o ser humano eh mto valorizado.
Nao ha cobrador, nem catraca: Ou vc mostra a sua carteirinha que eh como um passe que vc compra no comeco do mes, ou voce coloca na maquininha CAD$ 2.50 (mto mais caro que no Brasil), ou vc compra um "book" com 10 passagens. *
(mas se vc nao tiver todo o dinheiro... e o moto estiver de bem com a vida - o que nao eh dificil- ele deixa vc entrar) .
Com essa passagem* vc tem uma hora para fazer baldiacao com outro onibus ou com o Sky Train, caso seja necessario.
Esse Sky Train eh um caso a parte. Eh como se fosse o metro, mas eh na superficie. Nao tem 'motoroista'. e sao poucos vagoes, mas o tempo de espera eh curto.
Eu so usei umas 3 vezes e confesso que em duas eu nao paguei. E eh simples: nao tem catraca!!!!! Eu sei que isso eh feio, mas foi mais forte do que eu. E eu tambem, de verdade, nao sei bem como usar... tipo eu tinha o passe mensal.. achei que era o suficiente, in fact... nem sei se eh: como eu disse: nao sei usar e ponto.
Ainda tem o Canada Line (que dizem ser muito chique) e o Seaboat. Prometo utilizah-los para contar depois!!
Ahhh! Voltando para os onibus: aqui o povo adora uma bike. Entao, se vc quiser pegar o onibus com ela sem problema. Na parte dianteira, pelo lado de fora, existe um suporte espeficico para isso.
O motorista (e os passageiros) esperam tranquilamente. Sem pressa alguma. Alias, pressa aqui nao existe....

(Deve ter algum (ns) erros de portugues, e nao tem acento pq nao to no meu pc... portanto releve!!)

terça-feira, 3 de agosto de 2010

1 mês depois...

O salto é positivo como já antecipei no post anterior.
E sabe o que há de novo por aqui?
Mudei de casa.
Funciona assim: Paguei por um mês de homestay. E pronto. Esse um mês acabou.
Umas duas semanas antes eu comecei a procura onde morar e acredite: aqui tem e meio que vale tudo: Até a dependência de empregada eh alugada rsrsrs
Coloquei como prioridade estar perto do centro: não tenho gastos com condução, pq tudo meio que acontece por aqui.
Depois de ver alguns lugares caros e horrendos, achei um lugar não barato, mas com um ótimo custo benefício. Eh uma nova homestay e tenho as 3 refeições por dia. E o melhor: 10 minutos da escola: A PÉ.
Os novos hosts estão sendo muito legais comigo. Pelo menos tenho uma sensação de liberdade que na outra casa eu não tinha:Eu explico.

A sensação que eu tinha na outra casa é que a Rainha ia chegar a qualquer momento. Td em ordem (numa ordem que eu não me sentia confortável). Cheio de regras.. mas que só valiam quando a dona estava a fim de jogar... Enfim.. eh difícil de explicar.
Nessa nova casa, recebi de cara a chave. Na outra isso so aconteceu dias depois da minha chegada (vale lembrar que na outra tinha um sistema de alarme que até hoje eu não fui informada de como funcionava... e por duas vezes eu abri a porta e o alarme disparou, deixando-me mto constrangida perante os vizinhos....
Nessa nova eu ouço mtas vezes ao dia: "HELP YOURSELF". E estou mmo me sentindo confortável para fazer isso.
Mais uma nova fase que está tomando conta de mim e da minha vida.
Ponto negativo para meu computador que não quer aceitar a internet da casa....
Tudo bem! Faz parte e não irei morrer por conta disso. Afinal de contas... tenho TV no meu quarto... rsrs

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Noticias!

Uma coisa é fato: a minha vida mudou demais desde que entrei naquele avião dia 02/07.
De lá pra cá tenho conversado com mtas pessoas, mas ao mmo tempo sinto que não estou dando atenção especial ou que estou deixando informações soltas (via FB, Twitter...)
Bom acho que com quase um mês aqui dá pra fazer um apanhado geral do que tem acontecido e das coisas que estão por vir.
O tempo aqui parece andar mais rápido. Veja: JÁ tem um mês que estou aqui...
Sobre o tempo, ainda, mas no quesito temperatura: Tem feito muito calor. DIARIAMENTE e não vou reclamar. Qdo a neve vier sentirei falta disso.
Amanhece mt cedo: seis da manhã o solzão já tá lá fora. E anoitece mto tarde: 10 da noite o céu ainda não está escuro em sua totalidade.
Dá seis da tarde (hora do jantar) o sol tá no ápice. Parece meio dia no Brasil.
Ficar mesmo que minutos do lado de fora já te deixa marcada.
Apesar do sol, do calor, aqui venta muito: não é difícil ver gente de blusão, por exemplo: no sol está quente, mas na sombra...
Sobre comida: Aqui na Homestay a comida é saudável: sem sal, sem açúcar, sem gordura... Boring talvez, mas sinto a diferença física!
Água não se compra, nem galão: basta abrir a torneira e lá está. Ou mesmo na rua: há bebedouros espalhados.
Sim.. Pimenta: ele adoram uma pimentinha. Então tem que estar preparada (como não sei, mas... rsrsr)
Eles não fazem compra do mês, vão comprando conforme a necessidade.
Compras aaaai que delicia. Ainda mais se vc pega promoções na Zara por exemplo: peças por 9,00 dolares canadenses (uns R$18,00).. seja calça, vestido, suéter....
O serviço pode (é) ser caro, mas os produtos... Shampoo (L'anza, Paul Mitchel...) você encontra facilmente nos salões (que abrem de domingo) por preços lindos, maravilhosos!
Comida é caro. Como é. Um hot do do JapaDog (sensação do momento) custa quase R$ 10,00...
mas vale a pena.
Diversão - Carinha também: MAAAS tem pra todos os bolsos de verdade: há muitas atividades gratuitas: cinema na praia, parques, fireworks. Mas balada-balada é assim: vc paga pra entrar (cerca de R$ 30,00 - pra menos ou pra mais), não tem comanda: vc vai até o bar, pede, paga e bebe. Começa cedo e não sei que horas que acaba, pq vou embora "cedo" por causa do ônibus: carro pra que?? Mas o bicho pega, viu!!!

mtas coisas para dizer, como os meios de transporte, o esquema pra atravessar a rua, hábitos de cada família...

Mas o mais importante nesse momento é: ESTOU BEM.
Estou procurando um apê pra morar,pq minha estadia na homestay acaba no sábado (rezem pr'eu achar - mas se não achar eu posso ficar aqui)
Estou decidida a ir pras Rock Mountains para trabalhar a partir de outubro. Vai ser dureza passar o inverno lá. Mas tb (e acima de td) será uma ótima experiência para esquiar!! ahahah.
Emagreci, meu cabelo está grande (raíz idem), minha pele está boa, meu inglês ficando mto melhor a cada dia, Tenho comido frango - nenhum desfiado.Tenho feito amizades, na verdade tenho conhecido pessoas, mas amizades mesmo só as feitas ainda no Brasil. Mas achei uma brazuca ponta firme que tem me ajudado demaaaais da conta.
Não achei o "marido" rico - só irá aparecer em Novembro.
Já fui ao cinema e entendi o filme.
Já dei informação na rua.
Já estou acostumada com o ritmo gostoso e saudável, esportista dessa cidade.

É isso por hora.
Deixo um beijo pra minha família que tem me apoiado demais da conta, aos meus amigos que me ligam, me mandam FLORES, msg, email, fotos: continuem fazendo isso viu, pessoas (se vc não fez ainda...ta esperando o que heeeein??? rsrs)

E agradeço a Deus. Seja vc católico ou não, saiba que eu acredito e sei que Ele está comigo. Sempre.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Funil....

Estou me sentindo como descendo por um funil.
No começo tudo é amplo, arejado, com espaço suficiente para se movimentar para qualquer lado.
Mas basta alguém deixar um cadinho de água sair (por baixo) para o nível dessa superfície ampla, diminuir. Você ainda consegue se movimentar, mas já não dá para ver o que há do lado de fora e o ar já não é como uma brisa.
Desce mais um pouquinho.. paredes estreitas, muitas coisas para decidir: tentar se segurar na parede, deixar a vida, digo água te levar...
De repente, alguém resolve jogar umas bolas ali dentro do funil.. você precisa, habilmente, tentar equilibrá-las ao mesmo tempo que você precisa se decidir (logo) se vai ou se fica.
Você se apega as ditas bolas.. mas sabe que nem todas poderão seguir ou continuar com você...
Ai que saudades do marasmo lá de cima... quando tudo era respirável...
Mas também quantas coisas boas foram vividas e os presentes ganhos... Bolas e mais bolas.

Isso é apenas um paralelo do que foi minha semana por essas bandas do hemisfério. Decisões a serem tomadas. Decisões necessárias.

Eu mesmo não consigo ordenar. Ao mesmo tempo elas não parecem reais. Como tomá-las se elas são diversas. E se para cada uma há um ônus e um bônus?t
Já fiz algumas coisas: andar na praia, tomar um sorvete de frente pro mar. Caminhar aceleradamente para oxigenar mais o cérebro, já dormi, já conversei e agora estou escrevendo...

Até agora nada de concreto. E não tenho muito tempo.
Ai vida... Ai funil, Ai bolas....