domingo, 30 de agosto de 2009

Java Chip - Starbucks...

E então, geralmente é assim.
Você é levada a acreditar num mundo cor de rosa. Com a necessidade extrema de ter uma cor azul. E sem essa cor, certamente você será infeliz.
Da infância à adolescência você acredita em Papai Noel. Em contos de fada. E então... A verdade se revela. Seus seios crescem. Você vira "mocinha". E o "príncipe encantado" ainda virá. Você Barbie, ele Ken. Ginásio, colegial. Faculdade. Lidar com pessoas diferentes. Realidades novas. Descobrimento.
Nas festas, apertões na bochecha e a fatídica pergunta: " Cadê seu namorado?" Droga...
É uma obrigação. Um dever? E então você olha ao redor... e há pares. Duplas. Casais... E você brincando de estátua com as crianças...
Essa história de não perder a esperança. De acreditar que tudo tem a sua hora, ou o que é seu está guardado... Não deixo de pensar nos trocadilhos. Desculpas. Respostas mal educadas. Mal criadas. As verdadeiras?? Bem, essas eu nem imagino. Embora deveria.
Sexta sai com amigos para beber. E o assunto virava, mexia era (pela parte masculina) somos pegadores. Enquanto nós mulheres... defendíamos o "to nem ai - mas com jeito de...rebaixadas".
Homens querendo sexo. Mulheres querendo amor. Homens querendo bundas gostosas. Mulheres querendo... uma ligação no dia seguinte... e no seguinte...
E então, variavelmente, quando encontramos uma pessoa que liga 10 vezes em menos de duas horas... você (eu) nem atende, nem retorna. Seria medo de pular? Seria não querer encarar expectativas já criadas?
Rejeição... rejeitar. Parece mais um joguinho de pega-pega sem pegar. De esconde esconde. De quem tem um tesouro a ser entregue, mas ao mesmo tempo.. Guarda pra si. Sem ao menos dividir consigo.
Acho que o sono bateu. Acho que por hoje já deu.
Pensei em mtas pessoas hoje. Ninguém em especial. Mas ao mesmo tempo...

1 E o que você sabe?:

Tati disse...

Infelizmente é isso mesmo, homens levam a vida totalmente diferente das mulheres... triste, mas isso dificulta demais as coisas, pois são os opostos, mas pra que ser tão OPOSTO?