domingo, 2 de maio de 2010

Um ano depois.

Eu me dei conta agora, que há exato um ano atrás eu estava sentada no mesmo lado do sofá, com o mesmo pc no colo, qdo recebi uma notícia mto triste. O falecimento de uma pessoa que não tem naaada a ver comigo, que aliás nunca nem nos conhecemos. Mas que fez uma certa diferença na minha vida.

Fiquei absurdamente triste, pois a consequência dessa perda, seria sentida por quem de fato tinha o total direito de sentí-la.

E eu com isso?? Bem... chorei por empatia. Mas dentro de mim... Uma revolução foi startada... Um semana depois (eu sempre sofri de efeito retardado) eu desabei com meus próprios sofrimentos. Paralisei.

Nesse período, ninguém da minha vida havia morrido, mas eu estava vivendo um luto sufocado. Um luto meu. E eu precisei encarar o meu lado obscuro de uma vez por todas. Foi triste, foi tenso. Mas foi necessário.

Lembro-me apenas de chorar sem motivos. Mas chorar muito mesmo. De ficar atônita. Em estado de choque. De precisar ser carregada.

Assustei minha família, assustei amigos. Dei um certo trabalho. Mas... um fato é inegável: me conheço melhor. Me permito. Mas...fiz amizade com uma pessoa que, sem ao menos tê-lo tocado, sei que ele tem um coração lindo. Ele é um ser humano. Eu o admiro (além de ser "apaixonada" por ele!! rsrsr)

E um ano se passou. E tantas outras coisas aconteceram... Mas não vou viver a falta. Essas coisas não são necessárias... Eu aprendi!

1 E o que você sabe?:

Má... disse...

Lembro quando eu recebi a notícia... E não conseguia parar de chorar. Lembro da mensagem gigantesca que escrevi pra ele no MySpace--e que ele leu.

Acho que há um ano, qualquer pessoa que realmente é fã dele foi afetada pelo que houve... E estar lá ontem foi... Surreal. Eu não consigo até agora explicar como foi a sensação de vê-lo ali, com a família, sorrindo, rindo, brincando com as pessoas que ele ama... Eu o vi abrir o maior sorriso do mundo pra um bebê, quando foi tirar foto com a mãe e a criança... Num dia em que tinha tudo pra ser muito triste pra ele. Por essas e outras, muitas outras, eu tenho um orgulho absurdamente grande de ser fã desse cara.